Evento que aconteceu no último final de semana premiou projetos que solucionassem problemas da cidade de Niterói

Entre os dias 24 e 26 de agosto aconteceu o evento Hacknit, no Caminho Niemeyer, em Niterói. A primeira Hackthon da cidade – ou seja, maratona de programação – teve o apoio da prefeitura e propôs aos participantes a solução de problemas enfrentados pela cidade, de maneira inteligente, moderna e inovadora. Assim como o Hacknit, o HUB Nit tem o empreendedorismo, a inovação e a criatividade como parte do seu DNA. Foi assim que Pedro Marins, um dos 40 associados da primeira aceleradora de negócios privada de Niterói, entrou para a segunda turma de empreendedores formada na cidade. Ao vislumbrar o Hacknit como uma grande oportunidade de fazer a diferença na vida de muitas pessoas em Niterói, Pedro e mais três programadores montaram uma equipe e se
inscreveram na competição. Foi assim que, após três dias intensos de trabalho, mentorias e colaboração, o time ganhou o terceiro lugar com um aplicativo destinado à área da saúde do município.

Pedro conta que a motivação para participar do evento veio da decisão da Prefeitura de abrir os seus dados para deixar empreendedores, desenvolvedores e designers usassem as informações para ajudar a resolver os problemas da cidade. “Juntamos na equipe mais 3 programadores e um designer e fomos ouvir os problemas apresentados pelas áreas. A área de saúde apresentou muito bem os gargalos que eles têm. E tinham uma equipe de mentores muito competente e presente no evento. Resolvemos então tentar abraçar o problema das salas de vacina.”, lembra Pedro.

O projeto desenvolvido pela equipe consiste em um aplicativo para os agentes de saúde de Niterói, divididos nas 54 salas de vacinação do município. O principal problema apontado pelos mentores era a demora no processo de triagem e cadastro das vacinas, em virtude da burocracia apresentada nos sistemas do SUS. Para resolver isso, o aplicativo apresenta uma interface simples e funcional, na qual os agentes podem inserir as informações das vacinas e também possibilita à população saber o seu histórico de vacinação e as próximas vacinas a serem tomadas. O aplicativo gera também indicadores na blockhain para descentralizar as informações e possibilitar facilidade no acesso. “Conseguimos nas 36h de maratona criar uma solução funcional para a saúde, e estamos muito felizes de quem sabe, com o nosso trabalho de tecnologia, conseguirmos salvar vidas.”, comemora Pedro.

A implementação do aplicativo foi realizada como software livre no github da prefeitura e diminui o tempo de triagem e cadastro das vacinas de 10 minutos para apenas 30 segundos. Pedro Marins ressalta a importância que participar do HUB Nit teve para o desenvolvimento do projeto durante o Hacknit. “O HUB tem me ajudado a pensar mais no problema, no que realmente as pessoas precisam, e isso foi fundamental para atingirmos o sucesso. Venho me desenvolvendo como empreendedor no HUB Nit e aprendendo a pensar mais no usuário para solucionar os problemas. Como desenvolvedor e empreendedor não tinha, até antes do HACKNIT, a possibilidade de aplicar meus conhecimentos e fazer algo que salva vidas.”.

Com o terceiro lugar no evento, Pedro Marins e sua equipe levaram para casa um prêmio de R$5.000,00 mais a exposição do seu trabalho para milhares de empresas e instituições públicas e privadas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *