Uma das coisas que mais falamos no HUB é o princípio do “givers gain”, ou, traduzindo, “quem dá recebe”. Essa ação tem efeito sobre o resultado do grau de receptividade de um produto que está sendo testado. Quando queremos saber se o nosso produto ou serviço fará sucesso entregue antes, não espere o retorno financeiro imediato. Todo produto tem que passar um avaliação, o que chamamos de “MVP”, Minimum Viable Product, ou Produto Minimamente Viável. É necessário saber se ele dará certo ou não, e para tanto se faz imperativo dar primeiro para depois, se for possível, receber alguma coisa.

O Whatsapp está evidentemente bem estabelecido enquanto solução entregue. Agora está na hora de monetizar sua investida. Finalmente a empresa vai fazer dinheiro através dos empreendedores. O API (interface de programação de aplicativos)  é “o primeiro produto empresarial monetizado desde que o WhatsApp cancelou sua assinatura anual de um dólar, em 2016” explica a EXAME. “O WhatsApp já olha para os empreendedores desde janeiro deste ano, quando anunciou o aplicativo gratuito para pequenas e médias empresas WhatsApp Business. Hoje, essa ferramenta possui três milhões de usuários ativos. O foco da nova API está em empresas maiores, médias e grandes, que precisam de uma solução adaptável – e, para isso, estão dispostas a colocarem as mãos nos bolsos.”

Eis aí um caso claro do “givers gain”. Primeiro eles deram gratuitamente a solução e com isso criaram a necessidade por parte do consumidor. Agora, quem realmente precisa da ferramenta para fins mais específicos, reconhece a proposta de valor e está perfeitamente disposto a pagar.

Fonte: https://exame.abril.com.br/pme/voce-demora-para-responder-mensagens-empreendedor-o-whatsapp-vai-cobrar/

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *